Categoria: Decoração

Dê um upgrade no décor com árvores e plantas

16 de Abril de 2018

 Em destaque, a planta filodendro. Crédito da foto: Casa Vogue.

-

+ CONTINUE LENDO

5 dicas para escolher o sofá ideal

09 de Março de 2018

 Confira no post como definir o móvel protagonista da sala de estar. Reprodução: revista Casa e Jardim.

1. Sempre experimente antes de comprar!
Geralmente, a profundidade do assento de um sofá é de 60 cm. Já a altura do sofá varia de 45 cm a 50 cm. Como não existe uma medida ideal, o certo é que você procure o que for mais confortável para você. A altura de cada pessoa interfere no tipo de sofá que é mais cômodo para ele(a), por isso é tão importante experimentar!

2. Vale a pena pagar por uma boa estrutura
Um sofá é um investimento – e a estrutura é o ponto principal, já que ela terá que aguentar vários cochilos. Preste atenção na garantia do produto (alguns fabricantes oferecem garantia vitalícia). Uma boa pedida é investir em estruturas de madeira sólida.

3. As almofadas também importam
Claro que uma boa estrutura não adianta muito sem boas almofadas. As de pena são muito confortáveis, mas você vai precisar enchê-las com certa frequência. Já aquelas feitas com espuma e/ou fibras podem perder a forma com o tempo. Por isso, o ideal é combinar esses materiais: use as fibras e espuma nas almofadas do assento e as penas para aquelas que servem de apoio às costas.

4. Preste atenção no tecido
O sofá é uma das peças principais da sala de estar, por isso é importante escolher bem o tecido e estampa para que ele combine com o restante da decoração. Se o seu sofá fica perto de janelas, opte por materiais sintéticos, que, ao contrário dos naturais, não se deterioram com a luz solar. Uma capa para o móvel também pode ser algo interessante se você tem pets em casa, já fica mais fácil lavá-las.

5. Só falta medir!
E não é só medir o espaço que o seu sofá ocupará: meça também as dimensões das portas e escadas pelos quais ele terá que passar. Se for o caso, opte por um móvel com pés removíveis ou um que possa ser separado e remontado dentro da sua casa.

*Reproduzido do site da revista Casa e Jardim

Décor do dia: sala de jantar em diferentes tons de branco

07 de Fevereiro de 2018

 Ambiente claro e minimalista brinca com a leveza. Reprodução: Casa Vogue.

Nesta sala de jantar criada pela designer Anna Leena Leino, o branco em todas as suas versões reina, assim como no restante de todo o apartamento. Do branco real, passando pelo off-white e indo até as nuances mais claras de bege, um jogo monocromático se instala, deixando assim que as formas dos móveis e objetos ganhem força. Ao redor de uma mesa redonda, cadeiras estofadas com ângulos inesperados se reúnem. Sobre elas, a luminária exibe diversos globos translúcidos. Ao lado, um banco metálico adiciona brilho sem quebrar a supremacia alva – missão dada, como suavidade, a alguns elementos pretos, como o totem que acomoda uma escultura no canto e o desenho da manda sobre um dos assentos. Para deixar tudo ainda mais interessante, grandes janelas com cortinas finas deixam a luz do sol entrar e transformar essa composição de inesperada beleza em algo ainda mais belo.

*Reproduzido integralmente do site Casa Vogue

Organização: 10 itens para desapegar

11 de Janeiro de 2018

Ano novo e uma das resoluções pode ser o desapego de itens que não estão sendo mais utilizados ou já passaram da hora de serem trocados, como as toalhas e roupas de cama. Em alguns ambientes da casa ou apartamento, a reorganização do espaço pode dar uma cara nova ao local. 

A lista completa elaborada pelo site da revista Casa e Jardim você confere abaixo:

1 Toalhas

Toalhas que parecem muito antigas, são muito antigas! Mas não significa que devem ir para o lixo, os centros de zoonoses reaproveitam os itens para criar cobertores e camas para pets.

2 Roupas de camas

Sabe aqueles conjuntos que estão pela metade? Chegou a hora de ganharem novos lares. Doe as peças! Aproveite para incluir sacolas de panos que estão só guardadas e outras peças perdidas no guarda-roupa.

3 Eletrônicos antigos

Disquetes, pen drives antigos, CDs, DVDs... Tudo aquilo que não usamos mais. Além disso, livre-se também dos carregadores de celulares e notebooks antigos, e outros eletrônicos que estão apenas ocupando espaço em casa. Aproveite para desapegar do ipad antigo e do blackberry. Só não esqueça de retirar todas as informações pessoais antes de doá-los, hein?!

4 Cosméticos

Cuidar da pele é muito importante, mas é preciso checar a validade dos produtos que estão em sua farmacinha. Muitas vezes deixamos cremes, perfumes e outros produtos passarem do prazo de validade. Faça uma limpeza e jogue fora todos eles. Aproveite para doar aqueles creminhos que estão encalhados ali e ainda não venceram. 

5 Livros e revistas

É claro que os seus favoritos e os clássicos devem ficar por ali. Mas por qual motivo manter as obras que não são tão empolgantes assim? Ou aquela história que ler uma vez só já bastou? As bibliotecas públicas vão adorar adotá-los.

Já as revistas antigas podem ser vendidas online. As que não forem "velhas o suficiente" podem ir para reciclagem.

6 Cabides 

Sabe aqueles cabides que vieram com as roupas da lavanderia? Eles não eram para estar no seu guarda-roupa. Afinal, nem combinam com os outros. Desapega!

7 Roupas

As peças que você não usou em 2017, serão doadas em 2018, ok? Além disso, pares de meias desaparecidos, e lingeries desconfortáveis devem ir para o lixo.

8 Temperos

Todo mundo acumula temperos e condimentos na cozinha. É preciso checar a data de validade e se livrar daqueles que estão vencidos!

9 Travesseiros

Você já sabe que travesseiros acumulam ácaros. Por isso, as peças antigas fazem mal à saúde e pele.

10 Utensílios de cozinha

Potes sem tampa, aquela caneca com o slogan de marcas e outras louças descombinadas devem ir para doação. Mantenha somente o que você mostraria para as visitas. Afinal, o seu dia a dia merece peças lindas também!

Praticidade e personalidade na decoração do quarto infantil

13 de Dezembro de 2017

Arquiteta e mãe trocou a cadeira de amamentação pelo futon 

A decoração do quarto infantil pode ter personalidade e durar mais do que os primeiros anos de vida. Se alguns acreditam que o cômodo deve mudar de acordo com a faixa etária da criança, arquitetos e pais experientes afirmam que não é bem assim.

Alguns móveis podem ser trocados por opções ajustáveis que se adequam a altura da criança, mas itens como iluminação e o espaço para circulação dentro do quarto devem pensados com mais atenção.

Confira a reportagem com mais orientações sobre a decoração na reportagem do caderno Vida & Estilo do Estadão.

Sofá-cama e papel de parede se adequam a rotina e a personalidade da criança e da família

 

1