Categoria: Decoração

Cozinha de chef é montada com aparelhos multifuncionais e acabamento adequado

13 de Julho de 2018

Cozinhar pode ser o passatempo preferido para alguns, até o momento em que o resultado não é satisfatório, e isso nem sempre é culpa da receita ou dos ingredientes utilizados, mas dos equipamentos. Para quem leva a gastronomia a sério, aparelhos semiprofissionais, ou multifuncionais, como um forno combinado, contribuem no resultado esperado. 

Mas não é só isso. A organização dos aparelhos na cozinha, o acabamento dos móveis e utensílios, a ventilação e iluminação são fatores decisivos.

Dicas de especialista

Revestimentos: A higiene é essencial para uma cozinha, por isso, evitar a madeira é um cuidado importante. O material é proibido em cozinhas profissionais por concentrar alto nível de bactérias e ser foco de contaminação. De colheres de pau a bancadas, a madeira pode ser substituída por opções de aço inoxidável. Se o orçamento permitir, vale investir no Corian, um material versátil e de fácil higienização usado em cozinhas industriais.

Multifuncionais: Alguns instrumentos industriais, como batedeiras e fornos são robustos, por isso, a cozinha tem de estar preparada para recebê-los. Equipamentos multifuncionais, como fornos que podem fritar, grelhar e cozinhar, são uma opção para otimizar não só o orçamento como o espaço. 

Semiprofissionais: Alguns fabricantes passaram a desenvolver linhas de produtos semiprofissionais com a qualidade dos equipamentos industriais, mas em tamanho reduzido. O forno combinado é um deles. Combinando ar quente e vapor, é essencial em uma cozinha profissional e tem ganhado espaço na casa de gourmets. 

Circulação de ar: Boas iluminação e circulação de ar são cuidados básicos para garantir o conforto na cozinha, mas, para aquelas de estilo americano ou integradas a outros ambientes da casa, a boa exaustão é um fator importante muitas vezes deixado de lado. Só janelas abertas e depuradores podem não dar conta do recado; o ideal é usar uma coifa, escolhendo o modelo mais adequado para o tamanho do cômodo.

*Notícia publicada no caderno "Casa e Decoração" do jornal Estado de São Paulo. 

Bancada com equipamentos profissionais com destaque para a lava-louças. Crédito da foto: Estadão

Acabamento em madeira deve ser evitado, de acordo com especialistas. Além da cor, a cozinha tem como estrela o forno combinado profissional e a coifa, acima. Crédito da foto: Estadão

CASACOR São Paulo tem mais de 80 ambientes para visitação

12 de Junho de 2018

 SPA da Mata de Andrea Teixeira e Fernanda Negrelli. Com paredes e teto de vidro, a luz natural e o verde fazem parte do ambiente.

Em 2018, a CASACOR São Paulo chega a sua 32ª edição com o tema “A Casa Viva” em 82 ambientes decorados (entre casas, lofts, lounges, salas, banheiros, estúdios e apartamentos) no Jockey Club de São Paulo. Entre 22 de maio e 29 de julho de 2018, o visitante conferirá o que há de melhor no design de interiores, decoração, arquitetura e arte no Brasil.

Além dos ambientes, é possível participar de vários workshops e bate-papos programados para os meses de junho e julho. A visitação pode ser feita de terça a sábado e feriados, das 12h às 21h, e aos domingos, das 12h às 20h. Os ingressos estão disponíveis para compra no site Ingresso Rápido ou na bilheteria do evento, localizado no Jockey Club de São Paulo.

Acesse o site oficial para mais informações.

Décor do dia: sala de estar em tons de cinza e azul

15 de Maio de 2018

 Ambiente monocromático para um novo estilo de vida.

Uma atmosfera de paz e luxo, onde os moradores possam conviver harmoniosamente, foi o resultado da mudança no apartamento, localizado na capital paulista.

Com um toque industrial, a sala de estar recebeu uma paleta com poucas cores, a pedido dos próprios moradores que queriam experimentar um novo estilo de vida. O tapete degradê complementa o azul profundo atrás do sofá. Para delimitar o limite da cor, uma estante estreita acomoda os quadros dando movimento às linhas retas. Enquanto o sofá traz um tom de cinza, as almofadas colorem e harmonizam o ambiente monocromático.

Reprodução: Site Casa Vogue

 

Dê um upgrade no décor com árvores e plantas

16 de Abril de 2018

 Em destaque, a planta filodendro. Crédito da foto: Casa Vogue.

Do banheiro aos dormitórios, quem é adepto do conceito de floresta urbana sabe que as plantas têm o poder de deixar qualquer espaço mais acolhedor. Uma maneira contemporânea de aderir à tendência da urban jungle é escolher árvores e outras espécies de grande porte para ter dentro de casa. “Qualquer lugar fica mais aconchegante com elas”, ressaltam Denise Yui e Julia Rettmann, da loja Selvvva, de São Paulo. As arquitetas nos ajudaram a listar sete espécies grandes que vão bem em ambientes internos e, de quebra, dão um upgrade imediato no décor.

Licuala

Também conhecida como palmeira-leque, essa espécie chega a três metros de altura e precisa de meia-sombra ou sol pleno para se desenvolver. Suas folhas triangulares acrescentam um toque singular ao ambiente, que deve ser bem iluminado para acolhê-la da melhor maneira.

Palmeira ráfia

Também conhecida como rápis ou ráfis, esta palmeira precisa de luz difusa ou meia-sombra para se desenvolver. Curiosidade: os japoneses foram os primeiros a utilizá-la como planta ornamental, coletando exemplares na China para adornar o Palácio Imperial.

Cheflera

Fácil de cuidar, esta árvore ornamental fica muito bem em florestas urbanas tropicais ou modernas. Ela pode ser cultivada a pleno sol ou a meia-sombra, em vasos com solo rico em matéria orgânica.

Palmeira

A palmeira camedórea ou palmeira-bambu (Chamaedorea microspadix) é bastante usada em projetos de interiores por sua fácil adaptação aos ambientes com luz difusa, sombra e meia-sombra.

Jiboia

Boa pedida para decorar ambientes internos, a jiboia geralmente é usada como planta pendente, mas pode ser cultivada como trepadeira em locais com meia-sombra. Gosta de regas frequentes.

Filodendro

Plante o filodendro em um vaso com substrato rico em matéria orgânica e regue com frequência para que a planta cresça rápido e tenha uma folhagem sempre bonita. A espécie, inclusive, acrescenta textura e volume à decoração.

Filodendro ondulado

Suas folhas em tom de verde escuro trazem ares dramáticos à decoração. Para cultivar a espécie, escolha um local com meia-sombra e plante em um vaso com substrato rico em matéria orgânica. Não se esqueça de regá-la regularmente.

Reprodução: site da revista Casa Vogue

5 dicas para escolher o sofá ideal

09 de Março de 2018

 Confira no post como definir o móvel protagonista da sala de estar. Reprodução: revista Casa e Jardim.

1. Sempre experimente antes de comprar!
Geralmente, a profundidade do assento de um sofá é de 60 cm. Já a altura do sofá varia de 45 cm a 50 cm. Como não existe uma medida ideal, o certo é que você procure o que for mais confortável para você. A altura de cada pessoa interfere no tipo de sofá que é mais cômodo para ele(a), por isso é tão importante experimentar!

2. Vale a pena pagar por uma boa estrutura
Um sofá é um investimento – e a estrutura é o ponto principal, já que ela terá que aguentar vários cochilos. Preste atenção na garantia do produto (alguns fabricantes oferecem garantia vitalícia). Uma boa pedida é investir em estruturas de madeira sólida.

3. As almofadas também importam
Claro que uma boa estrutura não adianta muito sem boas almofadas. As de pena são muito confortáveis, mas você vai precisar enchê-las com certa frequência. Já aquelas feitas com espuma e/ou fibras podem perder a forma com o tempo. Por isso, o ideal é combinar esses materiais: use as fibras e espuma nas almofadas do assento e as penas para aquelas que servem de apoio às costas.

4. Preste atenção no tecido
O sofá é uma das peças principais da sala de estar, por isso é importante escolher bem o tecido e estampa para que ele combine com o restante da decoração. Se o seu sofá fica perto de janelas, opte por materiais sintéticos, que, ao contrário dos naturais, não se deterioram com a luz solar. Uma capa para o móvel também pode ser algo interessante se você tem pets em casa, já fica mais fácil lavá-las.

5. Só falta medir!
E não é só medir o espaço que o seu sofá ocupará: meça também as dimensões das portas e escadas pelos quais ele terá que passar. Se for o caso, opte por um móvel com pés removíveis ou um que possa ser separado e remontado dentro da sua casa.

*Reproduzido do site da revista Casa e Jardim

1