O estilo do mais famoso dos floristas

20 de Abril de 2015

A coluna Perfil do Blog CX Construções traz hoje Jeff Leatham, um dos poucos floristas no mundo que atingiram o status de pop star de acordo com reportagem especial da Casa Vogue. Não por acaso. Graças às suas surpreendentes instalações, o premiado norte-americano fez as malas em 2009 e mudou-se para Paris, onde assumiu o posto de diretor artístico do luxuoso hotel George V, sede da rede Four Seasons na Cidade Luz.

O segredo de seu sucesso pode parecer simples, mas faz toda a diferença. Seja para criar os elaborados cenários do lobby da hospedaria francesa ou simplesmente escolher os melhores cravos para um arranjo minimalista, Leatham não abre mão de duas coisas: diversão e paixão.

E isso fica claro ao vê-lo trabalhar. Quando chegou à casa modernista, em São Paulo, em que foram feitas as fotos deste editorial exclusivo para a Casa Vogue, ele logo impôs seu próprio ritmo à produção. Foi-se o jazz ambiente que inundava o local com sobriedade e veio sua trilha sonora pessoal, composta pelos últimos pop hits das rádios. Entre danças, brincadeiras e risadas, surgiam as composições com a assinatura Leatham.“Gosto de usar apenas uma tonalidade e, no máximo, três espécies de flores. Faço questão de manter tudo o mais clean, simples e chic possível”, diz.

Além de sua tríade de preceitos, o artista colhe referências no que seus olhos veem ao redor. “O design e a arquitetura devem sempre servir de inspiração principal na hora de dar forma aos arranjos. As flores são um belo complemento para o décor e devem se conectar a ele, nunca ofuscá-lo.” Seu estilo singular já conquistou uma lista de clientes de peso, como Oprah Winfrey, Madonna e o Dalai Lama, além de marcas de luxo como Alexander McQueen, Swarovski, Givenchy, Burberry e Tiffany&Co. Recentemente no Brasil, Leatham foi responsável pela decoração de Natal do shopping paulistano JK Iguatemi.


Ao fundo, Jeff Leatham posa na cadeira Chifruda, de Sergio Rodrigues, com os arranjos preparados especialmente para Casa Vogue


Sobre o carrinho de chá JZ de Jorge Zalszupin, copos de leite em vaso italiano disposto ao lado de garrafas amarelas (anos 1950) da dinamarquesa Homengarden, tudo na Acervo Brutto


Lírios em vaso Nasa, de Jacqueline Terpins, ao lado dos vasos Shiny, da Dinosaur Design, e Valenta (verde), de Anna Torfs, tudo na Benedixt


Copos-de-leite no vaso Vaso Multi, de murano, na Etiqueta D, e cravos no centro de mesa Contínuo M, de Jacqueline Terpins, na Benedixt


Apesar de rejeitados por muitos, os cravos (da Bukê Floral) são adorados por Leatham. "Em conjunto, formam arranjos elegantes e vivem muito tempo fora da água."


À partir da esquerda: vaso fumê e de Murano, italianos, no Gabinete D; vaso vintage (anos 1950) na Loja Teo; vaso Cluny, da Christofle; centro de mesa Contínuo M, de Jacqueline Terpins, na Benedixt, e vaso italiano (anos 1970), amarelo, na Acervo Brutto


Leatham posa ao lado do arranjo de antúrios feito em um vaso francês art déco (anos 1930), na Cardeal Antiguidades


Lisianthus roxos no vaso Cluny, da Christofle


Jeff Leatham entre suas criações e os móveis modernistas da locação

 

ASSUNTOS RELACIONADOS